Nossas Rádios:

Dia Nacional do Controle da Asma alerta para os cuidados com a doença

A asma, também conhecida como “bronquite asmática” ou como “bronquite alérgica”, é uma doença que acomete os pulmões e que se acompanha de uma inflamação crônica dos brônquios

O dia 21 de junho marca o início do inverno no Brasil e, também, reforça os cuidados com uma importante doença crônica: a asma. A data, definida pelo Ministério da Saúde como o Dia Nacional de Controle da Asma, é oportunidade para esclarecer sobre o tema, sobretudo durante a pandemia de Covid-19.

A asma, também conhecida como “bronquite asmática” ou como “bronquite alérgica”, é uma doença que acomete os pulmões e que se acompanha de uma inflamação crônica dos brônquios.

Características:

Caracteriza-se por um processo que afeta todo o organismo e não somente as vias aéreas inferiores, que aumentam a produção de secreções e prejudicam a passagem de ar. O asmático tem tosse frequente, prolongada, geralmente durante a noite, nem sempre com catarro; chiado, cansaço e opressão no peito com dificuldade para respirar. Esses sintomas podem aparecer juntos ou ocorrer isoladamente. A existência de tosse crônica ou a falta de ar ao praticar exercícios físicos podem ser sintomas de asma.

A asma pode ser causada por vários fatores, como:

– alergia: poeira, ácaro, mofo, pêlos de animais;
– infecções: viroses, como gripes e resfriados, ou ainda as sinusites;
– mudanças de tempo, fumaças, cheiros fortes;
– esforço físico;
– aspectos emocionais;
– outras causas: alguns tipos de medicamentos, alguns alimentos, refluxo gastro-esofágico, causas hormonais, fatores relacionados ao trabalho ou a escola, asma provocada por outras doenças.

Tratamento:

Baseia-se nas medidas de higiene do ambiente, uso de medicamentos e vacinas para alergia. Os medicamentos são divididos de acordo com a necessidade: para aliviar a crise e para prevenir a sua ocorrência.

Prevenção:

A poeira doméstica, formada por uma mistura que inclui pele morta que cai das pessoas, fibras de carpetes e de móveis estofados, de terra trazida por sapatos, de partículas trazidas pelo vento de fora da residência, vegetais, fungos, bactérias, caspa humana e de animais, além de insetos e ácaros (seres microscópicos responsáveis por sintomas alérgicos), é considerada o principal agente desencadeador de alergia e crises asmáticas, por isso o ambiente deve ser o mais higiênico possível, a fim de evitar que a pessoa entre em contato com esses elementos.

É recomendado que não haja fumantes no ambiente domiciliar; animais devem ser mantidos fora de casa, ou no mínimo não entrarem nos quartos de dormir; ácaros são normalmente encontrados em carpetes, estantes de livros, cortinas e principalmente em travesseiros e camas, por isso é importante que colchões e travesseiros sejam forrados com material impermeável e este forro seja lavado periodicamente; baratas devem ser combatidas, pois estão relacionadas à alergia e asma de maior gravidade.

Fonte: Associação Brasileira de Alergia e Imunopatologia / Associação Brasileira de Asmáticos

<a href="arquivo.clubenoticia.com.br" target="_blank">Veja mais em nosso arquivo!</a>