Ex-prefeito de Araxá é indiciado por apropriação indébita de R$ 9 milhões

logo-face
logo-face
Ex-prefeito de Araxá é indiciado por apropriação indébita de R$ 9 milhões

O ex-prefeito de Araxá, na região do Alto Paranaíba, Aracely de Paula (PP), foi indiciado nesta sexta-feira (24) por apropriação indébita de contribuições previdenciárias de servidores do município. Segundo as investigações da Polícia Civil, entre junho de 2019 e maio de 2020, “a prefeitura de Araxá teria retido, injustificadamente, mais de R$ 9 milhões em contribuições previdenciárias descontadas dos servidores”.

Ainda segundo a polícia, os valores teriam que ter sido repassado ao Instituto de Previdência Municipal de Araxá (Iprema), que é responsável pelo recebimento e gerenciamento dos recursos. O caso teria vindo à tona após a denúncia de um vereador do município apresentada ao Ministério Público, que determinou à Polícia Civil a abertura de um inquérito para apurar as informações. 

Após a denúncia, segundo as investigações, parte dos valores descontada indevidamente das contribuições previdenciárias dos servidores foi repassada ao Instituto. No entanto, ainda ficou faltando o pagamento de valores acessórios.

Se condenado, Aracely pode ser preso por até cinco anos, conforme o  artigo 168-A do Código Penal. No entanto, segundo a Polícia Civil, também há “previsão de extinção da pena se o agente, espontaneamente, efetua o pagamento das contribuições, importâncias ou valores e presta as informações devidas ao instituto antes do início da ação fiscal”. 

Aracely de Paula foi eleito por duas vezes consecutivas para prefeito de Araxá, em 2012 e em 2016. Foi eleito deputado federal por Minas Gerais por seis vezes, sendo a última em 2010.A reportagem está tentando contato com o ex-prefeito, mas ainda não obteve sucesso.

Fonte:otempo

Foto: portalimbiara

Comentários