Ex-secretário Francisco Frechiani disse na oitiva da CPI da COPASA que é fácil romper o contrato com a companhia

logo-face
logo-face
Ex-secretário Francisco Frechiani disse na oitiva da CPI da COPASA que  é fácil romper o contrato com a companhia

A Comissão Parlamentar de Inquérito “CPI DA COPASA” ouviu na tarde desta terça-feira (20) o ex-vereador e secretário de Administração em 2008, Francisco Carlos Frechiani. O ex-vereador foi intimado e compareceu ao plenário da Câmara Municipal, na tarde desta terça-feira (20/07).

Em depoimento ele disse que não participou das negociações com a COPASA em 2008 e que para ele o contrato com a COPASA cabe ao prefeito Municipal de Patos de Minas decretar o rompimento. Dessa forma, o depoente informou que não cabe qualquer tipo de indenização por parte do município para a Copasa.

Ele também ressaltou que o município tem que fiscalizar e punir a COPASA por irregularidades que aconteçam, como serviços que são mal feitos. E segundo ele até hoje não foi aplicada multa contra a companhia em Patos de Minas. Sobre o contrato ter sido feito sem licitação, Frechiani informou que a legislação na época permitia, pois, a COPASA tinha sido criada antes a lei das licitações e é uma empresa de capital misto, com participação do governo estadual.

Comentários