A insatisfação dos gestores de cultura com o auxílio emergencial do município esteve em destaque no ''Debate 98''

logo-face
logo-face
A insatisfação dos gestores de cultura com o auxílio emergencial do município esteve em destaque no ''Debate 98''

Nesta terça-feira (10/06), o movimento cultural de Patos de Minas esteve em destaque no “Debate 98” o produtor cultural e músico da banda Pássaro Vivo, Ciro Nunes, foi o convidado do programa conduzido por Jota Ramalho, José Afonso, Edvar Santos e que também contou com a participação de ouvintes da Rádio Clube 98.

Na oportunidade o músico pantense, falou sobre as dificuldades da classe artística durante o período de pandemia. Em ponto alto do debate, Ciro Nunes explicou a insatisfação da classe em relação ao auxílio emergencial do município. O artista esclarece que a insatisfação não é referente ao auxílio e sim levando em consideração a maneira que será implantado.

O artista explica que alguns profissionais que estão diretamente impactados com a pandemia, não serão beneficiados, como, por exemplo, profissionais que trabalham na parte técnica de eventos e shows.

Na oportunidade o produtor cultural também relembrou ao lado dos membros da bancada do “Debate 98”, diversos movimentos culturais da história de Patos de Minas, e falou sobre os próximos passos da banda Pássaro Vivo.

Confira o “Debate 98”:

Comentários