Especialista patense explica riscos de soltar pipas próximo à rede elétrica; ouça áudio

logo-face
logo-face
Especialista patense explica riscos de soltar pipas próximo à rede elétrica; ouça áudio

Uma tradição muito popular no Brasil, a prática de “empinar” pipas e papagaios tem divertido muitas gerações de brasileiros ao longo dos anos. O meio do ano geralmente é um período propício para a brincadeira por causa do aumento da incidência dos ventos. Thiago Vieira da Silva, Engenheiro Elétrico e Professor do curso de Engenharia Elétrica do Unipam,  alerta que a prática perto de redes de energia elétrica pode ocasionar desligamentos emergenciais e acidentes graves. 

Somente nos cinco primeiros meses de 2021, ocorrências relacionadas a pipas prejudicaram mais de 285 mil pessoas em Minas Gerais com falta de energia. Apenas na Região Metropolitana de Belo Horizonte, a prática deixou 179 mil clientes sem luz. Em 2020, os incidentes com pipas causaram 2.796 ocorrências na área de concessão da Cemig, afetando cerca de 740 mil mineiros.

Outro problema recorrente envolvendo o período de pipas é o uso de cerol e a linha chilena que são proibidos em Minas Gerais pela Lei 23.515/2019, que prevê a aplicação de multas às pessoas que manuseiam ou comercializam esses itens, além da possibilidade de incriminar os responsáveis pela sua utilização.

Thiago Vieira, conversou com o jornalismo da Rádio Clube 98 e ressaltou que os pais devem orientar seus filhos a praticar esse tipo de brincadeira em locais descampados e longe da rede elétrica.

O professor também ressalta que além de provocar eminentes riscos a vida da própria pessoa e também de terceiro, a brincadeira em local incorreto também pode gerar prejuízos financeiros de grande porte, para residências e empresas.

Confira a entrevista completa:

Com informações: Agência Minas

Foto: Reprodução

Comentários