Atlético conquista seu 46º título mineiro, depois de 0x0 com o América

logo-face
logo-face
Atlético conquista seu 46º título mineiro, depois de 0x0 com o América

Não houve gol nas duas partidas finais do Campeonato Mineiro 2021 e o Atlético, merecedor do título pela melhor campanha ao longo de toda a competição, levantou a taça e sagrou-se campeão estadual, pela 46ª vez.

O jogo deste sábado no Mineirão teve o América começando melhor, mas o Atlético, aos poucos conseguiu equilibrar e foi o time que levou mais perigo em duas finalizações, que poderiam resultar em gols, caso não fosse a presença de um dos destaques da partida, Matheus Cavichioli, do Coelho. Primeiro foi Ígor Rabelo, cara a cara como goleiro e depois Nacho, batendo no canto. 

A temperatura do jogo subiu na etapa final, com os lances polêmicos de penalidades máximas. Aos 5 minutos, o árbitro Felipe Fernandes de Lima marcou pênalti inexistente de Ígor Rabelo em Felipe Azevedo e nem quis rever as imagens do VAR. Na cobrança, o artilheiro do campeonato Rodolfo, com sete gols, acertou o travessão. O Coelho teve outra grande oportunidade, depois de uma falha do goleiro Éverson, do Atlético, mas sem aproveitamento por parte dos atacantes americanos. 

Nos acréscimos, outra polêmica, depois de uma bola levantada na área do Atlético, em que Ígor Rabelo empurrou o zagueiro do Coelho Eduardo Bauermann. O árbitro não marcou o pênalti mas, assim que a bola parou, abriu o diálogo com Émerson de Almeida Ferreira, o comandante do VAR. Outra vez Felipe Fernandes de Lima não verificou as imagens, pela concordância da equipe do árbitro de vídeo, que também não viu anormalidade no lance, o que revoltou profundamente jogadores, comissão técnica e reservas do América. Os próprios comentaristas de arbitragem divergiram quanto a marcação ou não.

Encerrada a partida, a equipe americana partiu para cima da arbitragem para reclamar e os jogadores do Atlético se reuniram para comemorar e, em seguida, para receberem as medalhas e a taça de Campeonato Mineiro, pela 46ª vez.

Os times

Atlético

Éverson; Guga, Ígor Rabelo, Alonso e Arana; Jair (Zaracho), Tchê Tchê e Nacho (Hyoran); Savarino (Vargas), Hulk (Sasha) e Keno (Marrony). Treinador: Cuca.

América

Matheus Cavichioli; Diego Ferreira, Anderson, Bauermann e Márlon (Geovane); Zé Ricardo, Juninho (Ramón) e Alê; Ademir (Bruno Nazário), Rodolfo (Ribamar) e Felipe Azevedo (Leandro Carvalho). Treinador: Lisca.

Por: Adamar Gomes - AG Esporte

Comentários