Semifinais do Mineiro: Atlético passa fácil pelo Tombense e América vira diante do Cruzeiro

logo-face
logo-face
Semifinais do Mineiro: Atlético passa fácil pelo Tombense e América vira diante do Cruzeiro

Com autoridade, o Atlético passou pelo Tombense por 3×0, nesse sábado (1º), no Independência e encaminhou sua classificação para decidir o Campeonato Mineiro 2021. 

Hyoran aos 15 e Guga, de pênalti, aos 21, anotaram os gols na etapa inicial. No segundo tempo, ainda teve o chute certeiro de Hulk, de fora da área, aos 16 minutos. Um dos destaques da partida foi o jovem goleiro Matheus Mendes, que entrou após a expulsão de Éverson, que acabou cometendo pênalti de Éverton, da equipe de Tombos. Keké, artilheiro do Campeonato, encarregado da cobrança, bateu no canto e Matheus Mendes operou grande defesa. 

As duas equipes voltam a se enfrentar no sábado, 16h30, no Mineirão. O Atlético, primeiro colocado na primeira fase conta com a vantagem do empate ou derrota por até três gols de diferença. Antes dessa partida, o Galo tem compromisso diante do Cerro Porteño, nessa terça, no Mineirão, às 19h15, pela terceira rodada da Copa Libertadores da América, Grupo H. 

Cruzeiro x América

No Mineirão, neste domingo (2), o mandante Cruzeiro foi batido pelo América por 2×1, de virada. Cruzeiro foi melhor no primeiro tempo e marcou o seu gol aos 37 minutos, com Rafael Sóbis. O assistente do árbitro marcou impedimento, mas o VAR acabou confirmando o tento cruzeirense. 

O árbitro de vídeo entrou em ação novamente aos 13 do segundo tempo para anular o gol de Airton, que seria o segundo da Raposa. Houve impedimento do atacante Bruno José. 

Cruzeiro ficou encolhido na etapa final e o América foi ao ataque, conseguindo a virada na reta final da partida. Alê, de cabeça, aos 40 minutos, empatou o clássico, após cobrança de escanteio de Leandro Carvalho, que havia entrado em lugar de Bruno Nazário. 

E foi Leandro Carvalho, um dos herois do jogo, por ter cobrada a falta, que redundou em gol de Ademir, aos 45 minutos. 

O clima esquentou após o apito final de Marco Aurélio Fazekas Ferreira, acontecdendo bate=boca entre jogadores e integrantes da comissão técnica dos dois clubes, na descida para os vestiários. Os cruzeirenses alegavam terem sido provocados pelo técnico Lisca, que por sinal recebeu o terceiro cartão amarelo durante a partida e não pode comandar a equipe no jogo de volta. 

Por ter feito campanha superior na primeira fase, o alviverde poderá até perder por um gol de diferença no confronto marcado para domingo (9), às 16h, no Independência.

Por: Adamar Gomes - AG Esporte

Comentários