51 doses de vacinas foram destinadas para iniciar imunização de profissionais das Forças de Segurança em Patos de Minas

logo-face
logo-face
51 doses de vacinas foram destinadas para iniciar  imunização de profissionais das Forças de Segurança em Patos de Minas

Os profissionais das Forças de Segurança e Salvamento e das Forças Armadas começaram a ser imunizados em Minas Gerais, conforme orientação do Programa Nacional de Imunizações, do Ministério da Saúde (MS).

A partir da 11ª remessa, recebida em 1/4, parte das doses de CoronaVac já será utilizada para imunizar 4.205 militares, o que corresponde a 6% deste público-prioritário tomando a D1 (ou primeira dose).

Quantitativo

O quantitativo foi disponibilizado às 28 Unidades Regionais de Saúde (URSs) conforme Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação Contra a Covid-19 (PNO), tendo como base os números informados pelos municípios, conforme Nota Técnica nº 297/2021, do Ministério da Saúde (MS). A partir destes dados, foram distribuídos os 6% determinados para as categorias, nessa primeira etapa.

Em entrevista para a Rádio Clube 98, a Secretária Municipal de Saúde de Patos de Minas, Ana Carolina Caixeta Magalhães, esclareceu diversas questões referentes aos próximos cronogramas de vacinação.

Segundo a Secretária, respeitando a orientação da Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG) as doses correspondentes a 6% do público das Forças de Segurança e Salvamento e das Forças Armadas de Patos de Minas, serão distribuídos para este público.

Ana Carolina contou que em Patos de Minas essa porcentagem corresponde a 51 doses do imunizante, uma reunião com representante da categoria será realizada no final da tarde desta terça-feira para definir quais serão as prioridades dentro deste grupo prioritário

“As vacinas não chegam todas de uma vez, então como vieram só 6%, só 51 doses para esse grupo, acredito que nas próximas remessas também virá mais porcentagens para vacinarmos todos, então vamos determinar junto a eles, como vai ser a prioridade dentro de cada setor, para ser vacinado, lembrando que todos das forças armada e forças de segurança, tem direito, mas como não vem todas as doses de uma vez, precisamos priorizar alguns grupos.” Esclareceu Ana Carolina.

Prioridade

A vacinação das Forças de Segurança será ordenada por critérios de prioridade, visando contemplar os profissionais mais expostos à covid-19. Serão vacinados: os trabalhadores envolvidos no atendimento e/ou transporte de pacientes, trabalhadores envolvidos em resgates e atendimento pré-hospitalar, trabalhadores envolvidos diretamente nas ações de vacinação contra a covid-19, trabalhadores envolvidos nas ações de vigilância das medidas de distanciamento social, com contato direto e constante com o público independente da categoria.

“As Forças de Segurança têm auxiliado tanto nas ações que buscam conter a disseminação da doença, quanto na fiscalização de distanciamento social e de medidas restritivas e preventivas. Além disso, parte desses profissionais têm desenvolvido ações de apoio a operacionalização da Campanha Nacional de Vacinação contra a covid-19”, explica Janaina Fonseca, diretora de Vigilância de Agravos Transmissíveis da Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG).

Desde o início da pandemia, as Forças de Segurança pública têm participado ativamente das ações de enfrentamento à pandemia. Neste primeiro momento, serão imunizados os profissionais que realizam ações de combate à doença ou que estão envolvidos na resposta pandêmica.

Pleito de Minas

Em 26/3, Romeu Zema pleiteou alteração no calendário do Plano Nacional de Imunização para inclusão das Forças de Segurança. Por videoconferência, o governador participou da primeira reunião com o Comitê Gestor nacional de enfrentamento da pandemia de covid-19. Na ocasião, ele cobrou o cumprimento dos critérios do Plano Nacional de Imunização (PNI), de forma a garantir a vacinação de todos os idosos, e ainda pediu prioridade no calendário às Forças de Segurança.

Na quinta-feira (1/4), mais de 1 milhão de vacinas contra a covid-19 chegaram ao estado na 11ª remessa enviada pelo MS, o que vem dando continuidade a esta que é a maior operação de vacinação da história de Minas Gerais.

Comentários