Sind-saúde organiza manifestação contra transformação do HRAD em OS

logo-face
logo-face
Sind-saúde organiza manifestação contra transformação do HRAD em OS

A manifestação, contra transformação do Hospital Regional Antônio Dias – HRAD - em Organização Social de Saúde, organizada pelo Sind-Saúde, está marcada para esta quinta-feira (25) às 10h na porta do hospital.

Funcionários esperavam que essa transformação, que começou a ser discutida há anos, voltasse átona a qualquer momento, só não esperavam ser em meio a uma pandemia e com todos esgotados e sobre pressão de funções. Em entrevista a redação do Clube Notícia, o enfermeiro do hospital e membro do sindicato, Vinicius Dias, disse que alguns funcionários estão preocupados com a alteração de salário, porém ele acredita que não haverá mudanças para os efetivos.

Outro ponto abordado pelo sindicato é que com uma OS as licitações, principalmente para compras de materiais, vão acabar. O pró-labore que fica na responsabilidade da empresa decidir os valores pagos aos trabalhadores é outro assunto que questionam.  “O pró-labore, que é o valor a ser pago, para os funcionários da empresa privada eles mesmo vão decidir”, pontua.

O sindicato teme que a alteração possa afetar os atendimentos a população, e segundo Vinícius, “a preocupação e a luta é para que o Hospital Regional continue 100% gratuito”. Na entrevista o enfermeiro acredita que o Estado não vai economizar transformando o hospital em OS.

Vinícius disse que foram realizadas várias pesquisas sobre hospitais que foram transformados em organização social e o que concluíram foi que nenhum evoluiu. “Nas nossas pesquisas, não encontramos nenhuma organização social, no brasil, que deu certo, todas envolvidas em corrupção”, afirma.

O Sind-saúde teme que a população seja a maior prejudicada e que por isso vão realizar a manifestação. “Estamos muito preocupados e a população de Patos vai pagar o pato”, disse Vinícius.

No final da entrevista o enfermeiro disse que aproveitaram o momento de pandemia e de afastamento social para realizar a transformação e evitar com que os manifestantes façam algo.  ”Eles estão fazendo isso, planejado no nosso auge da pandemia, para dificultar nossa manifestação”, afirma.

Comentários

  • Na Real

    Comentário enviado em - 25/02/2021

    Porque será que á maioria das administrações de órgãos e empresas estatais não dão certo no país! Primeiro que são colocados nestes locais os baba ovos dos políticos que assumem as cadeiras de gestão, só colocam gente sem á menor condição de administrar alguma coisa! Outra é que á maioria deles estão infestados de sindicalistas que eles gostam de tudo, principalmente um ótimo salário, mas sem trabalhar! E por ultimo o corporativismos, principalmente dos órgãos de saúde, aonde os profissionais fazem uma concorrência desonestas desacreditando aquela unidade de saúde, para que o paciente faça uso dos hospitais particulares, aonde eles bebem até á última gota de sangue do paciente sem á menor efetividade! Se tivéssemos um órgão fiscalizador, e que fizesse uma fiscalização, fazendo com estes hospitais cobrassem a medicação e os honorários médicos dentro da realidade, isto não estaria acontecendo! Mas no Brasil quanto maior é o "Ladrão", maior é as suas chances de progredir. Como o "Hospital Regional", vem sendo administrado é uma vergonha, mas enquanto aquela máfia do PT, comandada pela ex-candidata a prefeita estiver lá, só haverá privilégios para os funcionários! Esta matemática de terceirização é uma coisa que eu não consigo entender; como alguém pode fazer o mesmo serviço, mantendo no posto os mesmos funcionários com privilégios e obtendo lucro!