Presidente da FMF projeta retorno do campeonato mineiro de futebol em junho

logo-face
logo-face
Presidente da FMF projeta retorno do campeonato mineiro de futebol em junho

O presidente da Federação Mineira de Futebol projetou o retorno das competições em Minas Gerais em junho, com a volta dos clubes aos treinamentos já em maio. Adriano Aro garantiu que tudo está sendo feito de acordo com as autoridades de saúde, com um plano de ação que leva em conta a saúde e a segurança de jogadores, comissões técnicas e demais pessoas envolvidas. A princípio, os jogos serão disputados sem a presença do torcedor, para que se evitem aglomerações, medida importante para o combate à pandemia do coronavírus.

Aro disse que a FMF e as autoridades de saúde estão trabalhando em um protocolo para proteger os atletas em campo da contaminação do coronavírus, já que as partidas serão sem a presença do torcedor. “O retorno do futebol em Minas depende da sinalização positiva por parte dos órgãos de saúde e das autoridades sanitárias. Nada será feito sem levar em consideração quais são as medidas de segurança necessárias para termos a prática do esporte de uma forma segura e responsável”, garantiu o presidente da FMF, que desde quando foi paralisado o futebol, defendeu a conclusão dos Módulos I e II para que tanto os campeões, os rebaixamentos e outras definições, acontecem dentro das quatro linhas.

A entidade prepara o plano de ação, com treinos em maio e jogos em junho, com o acompanhamento de uma comissão médica tanto para elaborar o protocolo de ações, quanto ao acompanhamento das medidas. Adriano Aro disse também que “o diálogo está em andamento, à federação vem preparando material para apresentar ao governo e estamos otimistas em conseguir a volta das partidas de futebol em Minas Gerais, em um futuro muito breve.”.

Módulo I

O Campeonato Mineiro do Módulo I teve nove rodadas disputadas, faltando mais duas para o encerramento da primeira fase. A URT jogará contra o Cruzeiro em Belo-Horizonte e o América em Patos de Minas e não corre risco de rebaixamento e também não pode chegar entre os quatro primeiros. O Trovão Azul ainda tem chance de vaga na Série D do ano que vem e vaga no Troféu Inconfidência. América (21), Tombense (20), Atlético (18) e Caldense (17) são os quatro primeiros. Cruzeiro (14) e Patrocinense (12) ainda têm chances de chegaram no G4, visando à semifinal e à final. Villa Nova (4) e Tupynambás (3) são os dois últimos colocados e ameaçados de rebaixamento. Matematicamente, Coimbra (7) e Boa (8) também correm riscos de queda.

Módulo II

O Campeonato Mineiro do Módulo II está bem distante de ser finalizado. Ainda restam cinco rodadas pela primeira fase. Na sequência, os quatro primeiros colocados jogarão a fase final, em partidas de ida e volta. O Mamoré ainda terá, na fase classificatória, três jogos fora de casa e dois em Patos de Minas. No Estádio Bernardo Rubinger, o Sapo receberá o Serranense e o Democrata de Sete Lagoas e terá que viajar para enfrentar o Pouso Alegre, Nacional de Muriaé e Tupi de Juiz de Fora. Depois de sete rodadas disputadas, ocupam as quatro primeiras posições: Pouso Alegre (16), Nacional de Muriaé (11), Athletic Clube e Guarani (10). Os dois últimos são CAP Uberlândia (4) e Mamoré (3) e são os mais ameaçados pelo rebaixamento.

URT

A URT acertou com os seus 29 jogos e comissão técnica comandada por Ademir Fonseca. Johnatan Alemão continua para comandar o time na reta final do Campeonato. O pagamento aos jogadores foi feito graças à ajuda de patrocinadores e parceiros. A folha salarial do clube girava em torno de 220 a 230 mil reais. Segundo a presidente Isabel Rocha e o vice de futebol, Romero Meira, o Trovão Azul entrará em contato com alguns jogadores, do elenco que iniciou a temporada, para as partidas finais. Estão cotados para continuarem defendendo a Celeste, pelo menos 13 atletas: Cris e Juninho (goleiros), Caio (lateral-esquerdo), Audálio e Josué (zagueiros), Valkenedy, Túlio, Ian Gomes e Wembley (volantes), Fernandinho, Kesley, Renan Amorim e Gabriel (atacantes).

Mamoré

O Mamoré dispensou todos os seus jogadores. Segundo o presidente Edson Reis, “foi feita a rescisão de todo o elenco e comissão técnica”. O dirigente aguarda a próxima reunião na FMF para, juntamente com outras equipes que disputam o Módulo II, decidirem sobre novas inscrições, sabendo-se que o limite previsto no regulamento é de 30 atletas.

Fonte: agesporte

Comentários