Índios Pataxós realizam exposição no Pátio Central Shopping

13/10/2017 06:25:26

Ascom: Pátio Central Shopping

Até o mês de novembro, índios Pataxós promovem uma mostra de objetos artesanais no estacionamento do Pátio Central Shopping. Os produtos feitos em madeira de diferentes árvores permanecem em exposição das 10h às 22h e também podem ser comercializados.

 

Nos estandes estão colheres, gamelas, pilões, taças, copos e até remédios para manter a saúde. Segundo o responsável pela feira, Cosme Sena de Jesus, nenhum objeto é pintado. Toda a coloração vem da matéria prima e o acabamento é puramente artesanal.

Segundo Xohã (guerreiro), nome indígena de Cosme, é a segunda vez que passam por Patos de Minas, a primeira foi em 2015 onde também expuseram seu trabalho no centro comercial. “Já rodamos em 14 estados diferentes e já fizemos fronteira com muitos países. Lutamos diariamente para levar o melhor a nossa aldeia. Essas exposições nos ajudam a crescer, pois apresentamos a nossa cultura e levamos um pouquinho de cada lugar por onde passamos conosco”, afirmou ele.

 

Para o superintendente do shopping, Gustavo Linhares, a realização do evento é de suma importância para a integração cultural. A renda do povo indígena vem do turismo e artesanato. Nessa época esse setor não está tão aquecido, por isso é importante abrir espaços para que eles mostrem o que sabem fazer de mais bonito e consigam também contar um pouco de sua história através do próprio trabalho”.

 

Xohã é da Aldeia Coroa Vermelha, localizada em Santa Cruz Cabrália, no sul da Bahia. Essa tribo vive em áreas aonde os primeiros portugueses chegaram ao Brasil, junto com Pedro Álvares Cabral. Esse povo representa o início de toda a história do país.

 

O Pátio Central Shopping é o maior empreendimento varejista do Alto Paranaíba, pensado para oferecer em um só espaço alimentação, diversão, moda e prestação de serviços. Busca constantemente a realização de eventos que levem entretenimento e cultura aos mais de 200 mil visitantes que frequentam o mall mensalmente.

 

Comentários