Plantas do cerrado são alternativas no tratamento de hipertensão, aponta pesquisa de estudantes da UFU Patos de Minas

12/09/2017 09:45:01

Redação Clube Notícia

O grupo de Bioquímica Vascular da Universidade Federal de Uberlândia, campus Patos de Minas, investiga o potencial anti-hipertensivo de plantas do Cerrado. Os resultados são promissores e, além de contribuírem para a formação de recursos humanos, elucidam de maneira importante os benefícios popularmente reconhecidos dessas plantas.

Em entrevista para a equipe da Rádio Clube, a coordenadora do grupo de pesquisadores, Cristina R. Fürstenau, explicou que a pesquisa, muito em breve, pode se transformar em tratamento para os problemas cardiovasculares. “Nesta fase ainda não desenvolvemos um medicamento, ou algum outro método de tratamento, apenas avaliamos o potencial dessas plantas do cerrado em combater a hipertensão arterial”, explicou.

Segundo a Organização Mundial da Saúde, as doenças cardiovasculares, como ataque cardíaco e derrame, são as enfermidades que mais matam em todo o mundo. A hipertensão arterial, popularmente conhecida como pressão alta, é uma patologia crônica do sistema cardiovascular e um dos principais fatores de risco para o desenvolvimento de outras doenças cardiovasculares. No Brasil, a pressão alta atinge em torno de 30 milhões de pessoas.

O grupo fez questão de enfatizar de ressaltar a pesquisa desenvolvida no Campus de Patos de Minas. Embora o espaço físico esteja ainda indefinido na cidade, as pesquisas e estudos são desenvolvidos há muito na cidade.

Comentários