Eucalipto é tema de importante debate na Câmara Municipal

04/05/2017 20:09:43

Autor: Assessoria de Comunicação da Câmara Municip

A Comissão de Abastecimento, Indústria, Comércio, Agropecuária e Defesa do Consumidor (CAICADC), integrada pelos Vereadores Maria Beatriz de Castro Alves Savassi – Béia Savassi (Presidente), David Antônio Sanches – David Balla e João Batista Gonçalves – Cabo Batista, esteve reunida na manhã desta quarta-feira (03/05), no plenário da Câmara Municipal, para analisar a produção e comercialização de eucalipto no Município de Patos de Minas.

Técnicos do Instituto Estadual de florestas (IEF), empresários do agronegócio, representantes do Sindicato dos Produtores Rurais, do Legislativo e do Executivo foram convidados para opinarem sobre o assunto. A reunião contou também com a participação do Vice-Prefeito Paulo Roberto Mota.

Logo no início, o Coordenador de Conservação e Recuperação de Ecossistemas, Irineu Vieira Caixeta, apresentou uma exposição de dados do Sistema Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos – Sisema, por meio da qual os participantes tomaram conhecimento dos programas de fomento desenvolvidos entre 2003 e 2015 pela regional Alto Paranaíba do IEF.

O produtor rural e ex-Secretário de Estado da Agricultura de Minas GeraisElmiro Alves do Nascimento participou como convidado, fez diversas colocações sobre o tema discutido e cumprimentou a Comissão de Abastecimento do Legislativo pela iniciativa. “Não tenho dúvida de que desta reunião sairá um norte que poderá definir a situação dos produtores de eucalipto no Município e na região, pois entendo que a economia mundial está reaquecendo, a demanda pelo carvão e pela madeira em geral deve aumentar, então a hora de plantar é agora, bastando, para isso, que a área de plantio seja aumentada, já que o eucalipto pode ser cultivado em toda essa região”.

Para o Vereador Nivaldo Tavares, a reunião foi muito importante: “Ouvi atentamente os argumentos apresentados, e pude perceber que há uma distância muito grande entre o produtor e o comprador. A minha colocação foi sobre a necessidade de maior proximidade entre os interessados, ou seja, produtores e consumidores. Com o incentivo e assistência do setor competente da Prefeitura e do IEF, não vejo grandes dificuldades para alcançar o objetivo”.

O produtor rural e plantador de eucalipto Brasilino Pereira de Sousa trouxe enorme contribuição à reunião. Demonstrando conhecimento e com longa experiência de produção, comentou os problemas e sugeriu iniciativas para fomentar o plantio e a comercialização. “Procurados que fomos por industriais interessados em comercializar madeira, lenha e carvão, conversamos com diversos fazendeiros, agricultores no sentido de incentivá-los a plantar eucalipto em nosso Município e em municípios vizinhos. Muita gente plantou. Entretanto, o problema atual envolve a comercialização da madeira. Muitos compram de regiões distantes da nossa e a produção de Patos de Minas ficou como terceira opção. Dessa forma, usando a nossa experiência na área, procuramos a Vereadora Béia e outros Vereadores, aos quais sugerimos uma ampla discussão sobre o tema, visando a incrementar o consumo da nossa produção. Avalio que a reunião foi muito boa.Precisamos continuar conversando no sentido de aproximar as partes interessadas, o produtor, o fornecedor e o consumidor. O nosso potencial é grande, há muita floresta plantada e já no ponto de colher. Agindo assim certamente vamos chegar lá”.

A Vereadora Dalva Mota avaliou positivamente a discussão: “Sem dúvida, a reunião foi muito produtiva.Agora, eu acho que precisamos continuar discutindo o comércio da produção local.É necessário que haja demanda para que o fazendeiro seja motivado a plantar. Vamos continuar envolvendo as partes interessadas, como Prefeitura, Sindicato dos Produtores Rurais, IEF, a Câmara, produtores, consumidores, enfim, vamos trabalhar de acordo com a necessidade para chegarmos ao ponto determinado”.

Responsável pelos dados técnicos, Irineu Vieira Caixeta, do Instituto Estadual de Florestas (IEF), também gostou do nível da discussão: “A bandeira foi levantada. Tem muito eucalipto plantado e a colheita precisa acontecer.Quem plantou teve a intenção de contar com uma alternativa de renda. Assim, devemos aproximar os plantadores, os prestadores de serviços, que são os donos das máquinas, e os consumidores para que falem a mesma língua. Pra que buscar a madeira longe se temos ela aqui e por preço competitivo? O cultivo do eucalipto é muito interessante, do contrário estariam explorando as florestas nativas, que hoje estão restritas às áreas de proteção. No que depender do IEF, podem contar conosco. Nós estamos aí para servir e temos o maior interesse em que a situação se resolva da melhor forma para todos. São quase 8 mil hectares de floresta plantada na região do Alto Paranaíba. Se hoje não estamos produzindo mudas,é porque não há demanda. Resolvido o problema, estaremos novamente em ação”, concluiu.

Como Presidente da Comissão de Abastecimento, Indústria, Comércio, Agropecuária e Defesa do Consumidor (CAICADC), a Vereadora Béia Savassi ficou satisfeita com o resultado do encontro: “A reunião foi proveitosa, alcançamos nosso objetivo que era ouvir os diversos participantes e, a partir daí, vamos estudar as possibilidades de ajuda. Vamos analisar de que forma a Câmara Municipal e a nossa comissão poderão contribuir para que o Município conte com a produção, mas que haja também espaço para os prestadores de serviço e os consumidores. Discutimos diversas alternativas. Sabemos que existem muitas indústrias interessadas em consumir a produção do Município, portantoo próximo passo será a realização de uma ampla reunião que deverá contar com outros interessados, para que tenhamos uma diretriz a seguir. Estou muito feliz com o resultado desta primeira reunião, pois foi visível o interesse das pessoas que dela participaram”.

A próxima reunião para continuar a discutir a situação da produção e comercialização de eucalipto no Município de Patos de Minas será marcada em breve.

Comentários

  • Luis Alves Melo Júnior

    Comentário enviado em - 05/05/2017

    Credo!!! Aproxima eleição e esse sanguessuga do Elmiro (eterno suplente do Xeira-mato) começa a se fotografar. Maior oportunista da política coronelista e mentirosa de Patos de Minas. Credo em cruz!!!

  • BRUNO MARIANO

    Comentário enviado em - 05/05/2017

    Só quem não faz a mínima ideia do que acontece aos " lençóis de água " e aos reservatórios freáticos que ficam em zonas de eucalipto ou mesmo perto dessas zonas, é que podem concordar que se faça plantação de eucalipto! Um eucalipto enquanto jovem começa por beber cerca de 20 litros de água por dia, adulto bebe cerca de 200 litros de água por dia.Para quem pensa um bocadinho facilmente saberá fazer contas e ver que um eucalipto arrebenta com os lençóis freáticos existentes num ápice tornando a zona onde está plantado estéril e um deserto passados uns anos, no Brasil há muitos com manias de moda, se um começa a plantar uma coisa os outros vão logo atrás, um dia quando perceberem que estão por fazer vão colocar as mãos á cabeça e ver as asneiras que andaram a fazer!... Não é á toa que há um ditado que diz: "és como um eucalipto, secas tudo á tua volta" Parte da Austrália é um imenso deserto por alguma razão, esquivão a dizer que o eucalipto não tem culpa ....mas está provado que teve e tem!.....